Vácuo em sistema de refrigeração


 

Qual é a finalidade do vácuo em sistema de refrigeração?

Vácuo um sistema de refrigeração atende a dois objetivos principais:
1. Remover gases incondensáveis
2. Desidratar (retirar o vapor de água)

 

Se incondensáveis, como o ar, não são removidos, o sistema irá operar a pressões de condensação maiores do que o normal. Isso acontece porque o ar é aprisionado no topo do condensador, reduzindo, efetivamente a capacidade do condensador. O aumento da pressão de condensação resulta em maiores taxas de compressão e maiores temperaturas de descarga, sendo que ambos diminuem a eficiência do sistema e podem levar à diminuição da vida útil.

 

O vapor de água deve ser removido do sistema de refrigeração por várias razões. O vapor de água pode causar congelamento no dispositivo de expansão (Válvula Termostática de Expansão ou tubo capilar) causando perda do efeito de refrigeração. A umidade, o refrigerante e o calor também podem se combinar para formar ácidos. Estes ácidos se misturam com o óleo e as partículas que desgastam o metal resultando na formação de limalha e depósito. Estes depósitos tendem a se acumular nas áreas mais quentes, geralmente na placa de válvula de descarga e, se acumulados, pode prejudicar vedação adequada pelas válvulas de descarga.

 

O vácuo realmente puxa água em estado líquido para fora do sistema?

Não, o vácuo não puxa água em estado líquido para fora do sistema. Quando você evacua um sistema, você está, na verdade, diminuindo a pressão suficientemente para permitir que a água "ferva" à temperatura ambiente. À medida que a água ferve, ela muda para o estado de gasoso, e este vapor é retirado pela bomba de vácuo.

 

Quão baixo vácuo preciso para evacuar adequadamente meu sistema?

Bombas de vácuo profundo modernas devem ser utilizadas para este fim. Estas bombas têm a capacidade de evacuar até 20 mícron em situações de campo. Os fabricantes do equipamento devem ser consultados para determinar seus níveis de vácuo recomendados, no entanto, se um vácuo de 250 mícron pode ser alcançado, esse é, geralmente, considerado adequada.

 

Cuidados devem ser tomados para garantir que o vácuo medido na calibração é igual ao nível de vácuo no sistema que está sendo evacuado. Use a maior mangueira possível para ligar o equipamento de evacuação ao sistema de refrigeração. Também é aconselhável remover quaisquer núcleos Schrader antes de conectar as linhas de evacuação, de modo a eliminar grandes quedas de pressão. Quando o sistema é evacuado, também é aconselhável isolar a bomba do sistema e observar se sistema mantém seu baixo vácuo. Algum aumento é aceitável (até cerca de 500 mícron), mas se o nível de vácuo do sistema exceder esse valor, uma segunda ou mesmo uma terceira evacuação podem ser necessárias. Se durante o tempo de equalização o nível de vácuo do sistema voltar ao nível atmosférico é uma indicação de que existe um vazamento.

 

Quando a bomba de vácuo não é mais capaz de puxar um vácuo profundo, isso é, geralmente, uma indicação de que o óleo na bomba está contaminado e deve ser substituído. Certifique-se de usar o óleo especificamente produzido para aplicações de bomba de vácuo. Este óleo tem uma pressão de vapor muito menor do que os óleos convencionais. É aconselhável substituir o óleo da bomba de vácuo em intervalos regulares geralmente após cada utilização, para assegurar que um nível baixo de vácuo pode ser obtido. O óleo deve ser substituído quando ainda morno permitindo uma melhor drenagem.

 

Veja também:
Como funciona um balcão frigorifico?
O que são unidades condensadoras?
O que são câmaras frias?
Classificação MOPD sobre válvulas solenóides